Você conhece a Vídeo histeroscopia?

A Vídeo histeroscopia, consiste na introdução de uma ótica pelo canal cervical ate a cavidade uterina.  Ela a cada dia toma uma importância maior no arsenal propedêutico e terapêutico do ginecologista.

Isso por que os equipamentos necessários para a sua realização tem evoluído de maneira sistemática na direção de torna-los cada vez mais delicados e o exame menos incomodo. Dentre as varias evoluções podemos destacar a ampla utilização de óticas diagnosticas cada vez mais finas, com diâmetros de 2.0 a 2.9mm.

Além da avaliação da cavidade uterina, a vídeo-histeroscopia, pode ser utilizada para na avaliação da vagina e do colo uterino.

A vídeo-histeroscopia diagnostica pode ser realizada em consultório medico onde pode ser realizadas biópsias e pequenos procedimentos.

Já a vídeo histeroscopia cirúrgica sempre é realizada em ambiente hospitalar, com algum tipo de anestesia ou sedação para a retirada de lesões maiores.

 

Indicação de vídeo histeroscopia diagnostica:

Sangramento Uterino Anormal: Consiste em todo sangramento uterino diferente do ciclo menstrual.

Sangramento uterino pós-menopausa: É o sangramento que ocorre após um ano de ausência de menstruação (menopausa).

Infertilidade: A histeroscopia oferece informações valiosas sobre o canal cervical, a cavidade uterina e os óstios tubários.vídeo histeroscopia

Endometrite: A histeroscopia tem uma visão ampla da cavidade permitindo diagnostico de inflamações dentro do útero.

Hipertrofia de endométrio: A histeroscopia pode detectar a extensão da lesão, presença de atipias, e coletar material para estudo anatomopatológico.

Câncer de endométrio: A histeroscopia permite a localização da lesão, auxilia no estadiamento cirúrgico e na confirmação histopatológica.

 

Indicação de vídeo histeroscopia cirúrgicas:

Lise de Sinequias: As sinequias são aderências intrauterinas que podem ser rompidas e retiradas com a ajuda da histeroscopia cirúrgica.

Pólipos Endometriais: A polipectomia histeroscopica é importante para excluir toda a tumoração, evitar futuras recidivas e reduzir o sangramento.

Mioma uterino: Leiomiomas são tumores benignos do útero. O sangramento uterino aumentado é a queixa mais comum, podendo levar a anemia.

Septos uterinos: O útero septado é uma má formação uterina que pode ser passível de ressecção histeroscópica.

Ablação endometrial: É a retirada de todo endométrio para controle de patologias como sangramento uterino anormal, hiperplasias uterinas e retirada de lesões pre cancerosas.

Quem indica o exame ou a cirurgia de vídeo histeroscopia é o médico assistente.  Procure sempre o seu ginecologista e mantenha sua saúde em dia!

Dra. Adriana de Mattos V. da Costa Amorim – Ginecologista especializada em Vídeo-Histeroscopia e  Laparoscopia do Instituto Clinics

18/09/2017

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nosso endereço
Fórum de Ipanema
Rua Visconde de Pirajá 351, sala 614 . Ipanema - RJ
Telefones: (21) 2267-5384 e 99246 4696
Siga-nos!