Os Benefícios dos Controle Intensivo da Pressão Arterial

Você toma remédios para pressão arterial? Pois saiba que você está longe de estar sozinho. A hipertensão arterial é uma condição médica muito comum presente em mais de 1 bilhão de pessoas pelo mundo.

A pressão alta é um dos principais fatores de risco para doenças fatais e que levam à incapacidade. O tratamento adequado é capaz de reduzir o risco de acidente vascular encefálico em até 40%, o risco de infarto agudo do miocárdio em até 25% e o risco de insuficiência cardíaca em até 64%.

Uma questão médica que vem se discutindo atualmente é o alvo ideal para o bom controle pressórico. Em geral, preconiza-se como meta uma pressão arterial menor do que 140 x 90 mmHg, embora se saiba que o risco de doenças cardiovasculares aumente mesmo com valores menores. Para auxiliar nessa questão, recentemente foi realizado um estudo de grande porte, publicado na revista New England Journal of Medicine.

Trata-se do estudo SPRINT (Systolic Blood Pressure Intervention Trial). O objetivo do estudo foi determinar se um alvo de pressão arterial sistólica abaixo de 120 mmHg reduz o risco de doenças cardiovasculares, em comparação com o alvo habitual de 140 mmHg. O estudo acompanhou 9361 indivíduos, acima de 50 anos, hipertensos, não-diabéticos, com presença de fatores de risco para doenças cardiovasculares. Os pacientes foram então divididos em dois grupos: grupo de tratamento-padrão, com objetivo de alcançar níveis pressóricos abaixo de 140 mmHg, e grupo de tratamento-intensivo, com objetivo de alcançar níveis pressóricos menores que 120 mmHg. Durante os 3,26 anos do estudo, os pacientes no grupo de tratamento-intensivo tiveram que tomar uma média de 2,8 medicações anti-hipertensivas, enquanto os pacientes no grupo de tratamento-padrão tomaram 1,8 medicações.

Os resultados do estudo SPRINT foram muito significativos. Os pacientes no grupo de tratamento-intensivo apresentaram um risco 25% menor de apresentar infarto do miocárdio, acidente vascular encefálico, insuficiência cardíaca ou morte por doenças cardiovasculares. O risco de insuficiência cardíaca foi reduzido em 38%, de morte por doenças cardiovasculares em 43% e morte por quaisquer causas em 27%. Pacientes no grupo de tratamento-padrão apresentaram risco 4% menor de ocorrência de efeitos colaterais como hipotensão, desmaios, distúrbios dos eletrólitos sanguíneos e piora da função renal.

Dessa forma, o tratamento com medicações de pressão arterial com o objetivo de reduzir a pressão sistólica para alvos abaixo de 120 mmHg, em comparação com 140 mmHg, parece trazer diversas vantagens cardiovasculares para indivíduos acima de 50 anos e não-diabéticos.

Sua pressão arterial está controlada? Nunca é tarde demais para iniciar hábitos de vida mais saudáveis, realizar atividades físicas e ajustar suas medicações anti-hipertensivas. O Instituto Clinics estará ao seu lado para auxiliar nesses objetivos!

Fonte:

New England Journal of Medicine November 26, 2015 373(22):2103

Dr. Rafael Addum
Clínica Médica
10/12/2015

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nosso endereço
Fórum de Ipanema
Rua Visconde de Pirajá 351, sala 614 . Ipanema - RJ
Telefones: (21) 2267-5384 e 99246 4696
Siga-nos!