O que levar para o hospital no dia da cirurgia? 

Primeiro é importante dizer que todos devem seguir as orientações de seu médico, pois cada caso é um caso.

Mas de um modo geral vamos dar as dicas e orientações mais comuns:

– Tire todas as suas dúvidas antes da internação. Entenda o que você tem (sua doença), quais são as opções de tratamento, o risco e benefício de cada uma delas e porque lhe foi indicado um determinado tratamento.

Pergunte até ficar claro todas as dúvidas e as potenciais complicações do tratamento sugerido. Qualquer procedimento cirúrgico, por menor que ele seja, tem riscos q não podem ser desprezados.

  •  Na internação você terá que assinar o termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE), nele você atesta que leu todas as informações, teve tempo de tirar duas dúvidas e autoriza a realização do procedimento. Cirurgia e anestesia, dependendo no hospital, é um termo único.
  • Leve todos os seus e exames! Mesmo que o seu médico já tenha visto.

Algumas dúvidas no intra-operatório podem surgir e a revisão dos exames pode ser necessária.

  • Kit básico de internação: leve o seu material de higiene pessoal (escova de dentes, pasta, sabonete, shampoo, como se você fosse viajar), uma roupa confortável, que seja fácil de tirar e colocar. Chinelo ou sandália também são necessários.
  •  Não esqueça seus documentos. Alguns pacientes, na correria e ansiedade do procedimento, esquecem de separar a carteira de identidade e do plano de saúde!

Lembre-se que serão solicitados no momento da internação.

Uma observação importante. Para internações no SUS, documentos adicionais podem ser solicitados como comprovante de residência e o cartão do SUS.

  •  Material especial: dependendo da cirurgia que será realizada, seu médico pode solicitar um determinado material, como uma cinta (ou faixa) elástica abdominal, sutiã específico (nos casos de reconstrução de mama) e meia elástica entre outros.

Não esqueça, pois interfere no resultado do procedimento.

  • Jejum. De 8 a 12 horas de jejum dependendo do caso. Existe uma tendência a reduzir este tempo, e particularmente na minha equipe trabalhamos com tempos menores de jejum. Líquidos claros, sem resíduos e ricos e dextrose poderem ser ingeridos até 2 horas antes da cirurgia. Mas esta é uma decisão que cabe ao cirurgião e deve ser tomada caso o caso.
  •  Medicações de uso regular: suspender com antecedência ou mantê-las? As medicações que interferem na coagulação do sangue, ação das plaquetas e medicações pro diabetes merecem orientações especial e geralmente são suspensas com alguma antecedência.
  •  Os honorários da equipe (reembolso do anestesista, instrumentador) e profissionais adicionais devem ser combinados caso a caso. Um broncoscopista e também um médico patologista podem ser necessários e geralmente também funcionam pelo regime de reembolso.

Siga sempre as indicações do seu médico

Dr Antônio Felipe Santa Maria – Cirurgião Geral

www.antoniofelipe.com.br

20/09/2018

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nosso endereço
Fórum de Ipanema
Rua Visconde de Pirajá 351, sala 614 . Ipanema - RJ
Telefones: (21) 2267-5384 e 99246 4696
Siga-nos!