Nódulos no testículo. O que fazer?

A presença de um nódulo no testículo pode ser notada através de uma simples manipulação dos testículos.

Na maioria das vezes a presença de nódulo testicular não representa um risco a saúde, já que em grande parte dos casos, identificamos cistos e patologias com bom prognóstico. No entanto, sabemos que o câncer de testículo é o tumor mais comum do homem em idade jovem, e por isso esta patologia deve ser sempre descartada.

Como devo realizar o auto exame no testículo?

A procura por nódulos testiculares deve ser realizada durante avaliação no urologista. São raras as situações onde está indicado ao paciente que procure por nódulos de forma ativa,  ao que chamamos auto-exame.

Similar ao auto-exame utilizado para rastreio do câncer de mama, o auto-exame testicular consiste em palpar periodicamente o testículo em busca de nódulos. Está indicado em pacientes com risco aumentado de câncer de testículo, em especial pacientes que já tiveram testículo retirado para tratamento de tumor. Nestes pacientes o risco de novo tumor é de 1-2%. O diagnóstico em fase inicial possibilita retirada de parte do testículo preservando o restante do órgão.

Apesar de não haver recomendação formal para auto-exame, a avaliação do próprio corpo deve ser realizada rotineiramente por todo homem.  Isso pode ser feito durante o banho ou ao menor sinal de sintomatologia.

Nódulo no testículo, o que pode ser?

Existem várias causas que pode levar a sensação tátil de nódulo testicular:

PALPAÇÃO ESTRUTURAS ANATÔMICAS NORMAIS

Existem diversas estruturas que se posicionam de forma adjacente ao testículo. O epidídimo é o órgão para testicular que pode mais facilmente ser confundido com um caroço no testículo. Ele se posiciona logo atrás do órgão e constitui um emaranhado de túbulos por onde os espermatozoides sofrem maturação.

O cordão espermático também pode ser palpado erroneamente e dar a sensação de nódulo.

CISTOS

São cavidades repletas por liquido. Podem ocorrer em diversas partes do corpo e normalmente tem comportamento benigno. Na bolsa escrotal podem ocorrer no cordão espermático, próprio testículo, no epidídimo e até mesmo na pele da bolsa.

Excluindo situações específicas onde o cisto apresente características suspeitas, a conduta frente a estas lesões e acompanhamento.

ESPERMATOCELE

Espermatocele é um tipo de cisto que se desenvolve no epidídimo em decorrência de obstrução nos túbulos que levam os espermatozoides. Desta maneira o espermatozoides acumulam-se e formam pequenos cistos.

Normalmente são assintomático e raramente é necessário qualquer tipo de tratamento

VARICOCELE

A presença de varizes no cordão espermático pode causar elevações na bolsa escrotal que se confundem com nódulos de testículo. Nestes casos os nódulo se assemelham cordões assim como os presentes nas pernas. Normalmente variam de tamanho com esforço abdominal.

Tratamento de varicocele está indicado em casos de infertilidade e é feito através de cirurgia ou embolização.

EPIDIDIMITE E ORQUITE

Inflamação na região do epidídimo ou do próprio testículo pode causar aumento das dimensões do órgão. Com isso pode-se formar um nódulo na bolsa escrotal que facilmente se confundi com um caroço no testículo. Normalmente outros sintomas como dor para urinar e febre acompanham o quadro .

Nestes casos o tratamento se faz com antibióticos e compressas locais

ABSCESSO

Abscesso que ocorrem na região da bolsa escrotal podem levar a sensação tátil de aumento do volume do testículo. Abscesso são causados por bactérias e constituem cavidades preenchidas com pus. Nestes casos é comum que ocorrem sintomas de infecção como febre, calafrios e prostração. Existem situações onde estes sintomas não são exuberantes, como em casos de tuberculose ou em pacientes com sistema imune deprimido.

tratamento destes tipos de lesões passam por drenagem do pus e tratamento com antibióticos específicos.

HÉRNIA INGUINAL

As hérnias inguinais são protrusões de conteúdo abdominal através do canal inguinal que fica na altura da virilha. Como existe comunicação entre as túnicas testiculares e cavidade abdominal é possível que estas hérnias se estendam até a bolsa. Nestes casos são denominadas hérnias inguino-escrotais. O grande risco destas comunicações está na passagem de órgãos impostantes como bexiga e intestino que podem obstruir ou perfurar em consequências deste processo.

O tratamento das hérnias é cirúrgico mas pode ser realizado de forma programada em casos onde não há encarceramento.

O que fazer ao perceber um nódulo no testículo?

A primeira coisa que deve ser feita ao se identificar um caroço no testículo é procurar um médico. Idealmente o urologista deve ser o especialista a ser consultado.

Descartar um tumor no testículo é extremamente importante nesta situação, pois este é um tipo de tumor de crescimento acelerado. Apesar de ter uma taxa de cura que se aproxima de 99%, se diagnosticado tardiamente, o tratamento necessário para cura se intensifica.

Em situações onde a doença está localizada no testículo apenas a retirada do mesmo pode curar. Em casos onde o tumor já se alastrou podem ser necessárias quimioterapia, radioterapia e cirurgias abdominais e torácicas extensas.

Outras situações potencialmente perigosas são casos de infecções, como abscesso e epididimite, e hernias. Nestas situações complicações do quadro infeccioso podem ocorrer de forma rápida e o diagnostico deve ser feito o quanto antes.

Dr José Alexandre – Urologista e Cirurgião 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nosso endereço
Fórum de Ipanema
Rua Visconde de Pirajá 351, sala 614 . Ipanema - RJ
Telefones: (21) 2267-5384 e 99246 4696
Siga-nos!