Mulheres grávidas podem fazer tratamento com medicamentos para cessar o tabagismo?

Dr João Marcello
Clínica Médica e Hepatologia 
14/10/2016

Não há dúvidas que o tabagismo durante a gestação resulta em grandes prejuízos para a mãe e o bebê. Há toneladas de evidências científicas descrevendo o tabagismo (ativo ou passivo) como responsável pelo aumento do risco de aborto, parto prematuro, baixo peso ao nascer, dentre outras complicações maternas e fetais. A maior parte destes problemas pode ser evitado com a interrupção do tabagismo.

No que concerne ao melhor momento de interrupção do tabagismo, a regra é “quanto mais precoce melhor”. Mas neste caso, também vale a regra: “antes tarde do que nunca”, isto é, em qualquer período da gravidez há benefícios em cessar o fumo.

Atualmente, parar de fumar não é sinônimo de largar o cigarro de lado e conviver com os efeitos adversos da síndrome de abstinência. Com técnicas de psicoterapia associadas a reposição de nicotina e medicamentos para reduzir a vontade pelo cigarro é possível ter maior sucesso e tranquilidade durante o processo de interrupção do tabagismo.

Grávidas também podem e devem ter acesso as ferramentas para aumentar a chance de parar com o tabagismo. Mulheres que fumam mais de 10 cigarros por dia, que mantém o tabagismo até fases avançadas da gravidez e que já tentaram parar e não conseguiram são aquelas mais vulneráveis ao insucesso com terapia sem remédios.

Este grupo parece ter maior benefício do uso de medicamentos como a reposição de nicotina e a bupropiona. A vareniclina, um remédio bastante usado para reduzir a vontade de fumar, não é recomendada na gestação devido a falta de dados que comprovem sua segurança.

Um artigo publicado recentemente no American Journal of Obstetrics and Gynecology sugeriu uma taxa de sucesso de interrupção do tabagismo em torno de 80% em mulheres canadenses que utilizaram medicamentos. Este mesmo artigo descreve uma taxa de não retorno ao tabagismo após a descontinuação dos medicamentos maior do que 60%.

Atualmente, há médicos especializados em tratamento para interrupção do tabagismo. Estes profissionais poderão identificar as grávidas que podem cessar o tabagismo apenas com psicoterapia e aquelas que necessitarão do auxílio de medicamentos.

Referência:  Bérard A, Zhao JP, Sheehy O. Success of smoking cessation interventions during pregnancy. Am J Obstet Gynecol 2016.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nosso endereço
Fórum de Ipanema
Rua Visconde de Pirajá 351, sala 614 . Ipanema - RJ
Telefones: (21) 2267-5384 e 99246 4696
Siga-nos!