Mal da vaca louca. Poucas informações e muitos boatos!

Dra Thelma Flosi Gola
Infectologia
10/03/2017

No dia 08 de março, o Governo do Estado do Rio de Janeiro emitiu uma nota técnica de esclarecimento sobre os casos da Doença de Creutzfeld – Jacob (DCJ) na região. É uma doença rara, cuja frequência estimada em todo o mundo é de um caso por um milhão de habitantes por ano.
Muitas informações desencontradas vêm ocupando espaço das mídias sociais sobre o assunto. Esse texto vai esclarecer algumas dúvidas sobre a doença e um panorama atual da situação no país.
A Doença de Creutzfeld – Jacob (DCJ) é causada por um agente infeccioso de natureza proteica, denominado príon. Trata-se de uma doença degenerativa do Sistema Nervoso Central, rara, fatal e que apresenta longo período sem apresentar sintomas (2 a 40 anos). Após desencadeados os sintomas, a evolução é rápida, levando à morte em apenas alguns meses.
A DCJ clássica não tem associação com transmissibilidade e acomete mais a faixa estária acima dos 60 anos. Há uma variante da DCJ, que surgiu na década de 90 no Reino Unido, relacionada à Encefalopatia Espongiforme Bovina conhecida como Mal da Vaca Louca ou variante Doença de Creutzfeld – Jacob (vDCJ). Essa variante acomete indivíduos mais jovens, entre 20 e 30 anos, e está associada à ingestão de carne bovina contaminada.
Os sintomas são caracterizados por alterações de memória e comportamento, demência progressiva entre outros sintomas neurológicos e psiquiátricos.
O diagnóstico é feito através da análise do líquor e até o momento, essa doença não tem cura.
Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil, a partir de 2005, a DCJ foi inserida na lista de Doenças de Notificação Compulsória Imediata. Qualquer caso de demência rapidamente progressiva deve ser notificado em até 24 horas.
Sobre os reais dados atuais, entre 2004 e 2017 foram notificados 927 casos suspeitos de DCJ. Entre 2013 e 2017, foram notificados 34 casos suspeitos da DCJ no Estado do Rio de Janeiro, e dentre eles, 13 casos evoluíram para o óbito.
Nunca foi identificado qualquer caso ou óbito da variante da DCJ (Mal da Vaca Louca ou vDCJ) no Brasil. Também não foram notificados casos de Encefalopatia Espongiforme Bovina nos animais até o momento.
Em 2017, foi notificado um caso de DCJ na região metropolitana do Rio de Janeiro. Esse caso está sendo acompanhado pela Vigilância Epidemiológica Municipal e pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro.
Muito cuidado ao repassar informações sem conteúdo verídico. Procure fontes confiáveis. Informar-se corretamente é responsabilidade de todos.

/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nosso endereço
Fórum de Ipanema
Rua Visconde de Pirajá 351, sala 614 . Ipanema - RJ
Telefones: (21) 2267-5384 e 99246 4696
Siga-nos!