Fibromialgia

Só quem tem uma dor sabe o que ela significa.É um tormento para muitas mulheres.

Homens também podem ter fibromialgia, mas a condição é muito mais comum no sexo feminino.

E apesar de ser tão frequente e de interferir tanto na qualidade de vida, ainda há muito a se entender sobre a fibromialgia. O músculo não está inflamado, não tem nenhuma articulação inchada (apesar da frequente sensação de inchaço nas extremidades), os exames de sangue são normais. Radiografias, ultrassonografias, ressonâncias, e nada consegue explicar o porquê desta dor.

E para piorar, ainda vêm os mitos e preconceitos que cercam esta síndrome. Familiares e amigos muitas vezes não entendem este quadro doloroso e não sabem lidar muito bem com isso. A própria pessoa não entende bem o que está acontecendo com ela, muitas vezes fica cansada e envergonhada de falar mais uma vez que está com dor, e até acaba se isolando um pouco.

Até mesmo entre os profissionais de saúde falta entendimento sobre esta condição. E ainda quando é corretamente diagnosticada, o tratamento pode não ser eficaz na primeira tentativa, o que pode aumentar a sensação de frustração.

Então vamos esclarecer algumas coisas.

  • Fibromialgia é uma condição comum. Uma pesquisa brasileira com mais de 3000 pessoas, na cidade de Montes Claros – MG, identificou que 2,5% dos participantes tinham fibromialgia, sendo 3,9% das mulheres e 0,1% dos homens.
  • Mesmo com os grandes avanços nos últimos anos, ainda não se sabe a causa da fibromialgia nem todos os mecanismos que levam à dor.
  • Alterações do humor, como depressão e ansiedade, são muito comuns. Além disso, frequentemente o sono é de má qualidade – não descansa. O paciente tem a sensação de fadiga constante, como se estivesse sempre cansado.

“Eu durmo, durmo, durmo e estou sempre cansada. ”

  • Não existe nenhum exame, seja de sangue ou de imagem ou de qualquer outro tipo, que consiga diagnosticar a fibromialgia, mas é comum o médico solicitar alguns exames para investigar doenças que causem sintomas parecidos.
  • Ter fibromialgia não exclui a possibilidade de outras alterações.
  • O tratamento se baseia em melhorar a qualidade do sono, aliviar a dor e praticar atividade física.
  • Não existe nenhum medicamento que seja bom para todos os pacientes. O tratamento deve ser individualizado.
  • A parte emocional é muito importante para o sucesso do tratamento da fibromialgia. Se necessário, um acompanhamento psicológico com profissional capacitado pode fazer grande diferença.
  • O exercício físico é o tratamento mais eficaz para a fibromialgia. É difícil começar a fazer alguma atividade com o corpo todo doendo, por isso o recomendado é começar bem devagar, mesmo que apenas 5 minutos por dia na primeira semana, 10 minutos por dia na segunda semana, e assim por diante. Principalmente na fase inicial, a ajuda de profissional de educação física e/ou fisioterapeuta ciente desta condição pode ser muito benéfica.

Escolha o exercício que lhe dê mais prazer!

Se gosta de dançar, dance!

Se prefere andar, caminhe!

Se curte atividade na água, nade ou faça hidroginástica!

E pode variar a atividade, o fundamental é se manter ativa!

Dra Ana Beatriz Vargas
Reumatologia
02/03/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nosso endereço
Fórum de Ipanema
Rua Visconde de Pirajá 351, sala 614 . Ipanema - RJ
Telefones: (21) 2267-5384 e 99246 4696
Siga-nos!