Ejaculação Precoce. Conheça os tratamentos!

Considera-se ejaculação precoce quando o ato ocorre antes da penetração ou logo após, sem que o homem consiga ter controle desse episódio. Para se caracterizar como um distúrbio, é necessário que o evento se repita com certa frequência e que o homem não consiga satisfazer a parceira na maior parte das relações sexuais. Em algumas situações, o desalinho é causado devido ao fato de a mulher precisar de mais tempo para chegar ao orgasmo.

Existem algumas classificações para a ejaculação precoce. São elas:

  • primária: o homem tem a impossibilidade de prolongar o coito, desde o início da vida sexual;
  • secundária: quando surge ao longo da vida;
  • situacional: quando ocorre somente em determinada situação;
  • variável: uma variação do tempo de ejaculação do homem, que ocorre ocasionalmente;
  • ejaculação precoce subjetiva: o homem consegue controlar a ejaculação por mais de dois minutos, mas fica insatisfeito com a duração do coito.

Neste artigo vamos abordar suas principais causas e os tratamentos indicados. Acompanhe!

DISFUNÇÃO ERÉTIL

Para que a ereção aconteça, alguns tecidos e órgãos devem funcionar em harmonia. Contudo, há diversas ocasiões que abalam um ou mais desses participantes e podem ocasionar a disfunção erétil. Lembrando que não é sempre que os médicos conseguem determinar com exatidão o percentual de participação de cada estrutura envolvida.

Tratar a impotência sexual envolve obrigatoriamente a descoberta de sua causa, visto que ela está associada a várias doenças. Uma ocorrência isolada de impotência pode ter um grande efeito psicológico e ficar assombrando o subconsciente do homem, prejudicando suas próximas relações. O quadro de ejaculação precoce pode se tornar ainda mais agudo, caso a disfunção erétil seja habitual.

ANSIEDADE

É difícil fugir desse ponto que afeta a saúde em vários aspectos na sociedade atual. Obviamente, o sexo é um reflexo das emoções de todos os envolvidos, e caso o homem esteja passando por uma crise de ansiedade ou grande estresse, é muito plausível que ocorra uma ejaculação precoce e, consequentemente, uma relação sexual frustrada. Logo, é muito importante tratar esses sintomas.

FATORES BIOLÓGICOS

A verdade é que não há nenhuma confirmação científica de causas orgânicas relacionadas à ejaculação precoce. Todavia, doenças neurológicas, inflamações ou infecções na próstata e na uretra, distúrbios na tireoide, fatores genéticos, uso de alguns medicamentos e desequilíbrio hormonal podem provocar o transtorno.

GRANDE EXPECTATIVA POR DESEMPENHO

A verdade é que pacientes muito ansiosos sofrem com maior número de ocorrências de ejaculação precoce, mas ela também pode prejudicar homens com transtorno bipolar ou depressão. Além disso, podem apresentar descontrole da ejaculação pacientes com ansiedade de desempenho para com uma nova parceira ou aqueles que estão no início de sua atividade sexual.

O fato pode ocorrer até mesmo em pacientes mais maduros, quando eles passam por uma fase de maior estresse ou preocupação, podendo evidenciar o descontrole com a ejaculação precoce.

Por fim, a ejaculação precoce tem tratamento. Basta o homem buscar ajuda médica de um urologista, para que ele possa verificar a causa e indicar o tratamento adequado. A fim de solucionar o problema, atualmente existem muitos medicamentos indicados e terapias que têm como objetivo diminuir os focos de ansiedade relacionados às relações afetivas e sexuais, propondo mudanças comportamentais na vida sexual do homem.

Dr Jose Alexandre Pedrosa – Urologista do Instituto Clinics

Se você gostou deste post sobre ejaculação precoce, então siga nossa página no Facebook e Instagran e acompanhe as nossas atualizações!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nosso endereço
Fórum de Ipanema
Rua Visconde de Pirajá 351, sala 614 . Ipanema - RJ
Telefones: (21) 2267-5384 e 99246 4696
Siga-nos!