Dor nas costas – quem procurar?

Dor nas costas é uma das causas mais frequentes de consultas médicas.
90% da população teve ou vai ter pelo menos um episódio de dor na região lombar ao longo da vida, por exemplo.
Na maior parte das vezes, esse episódio vai durar pouco e se resolver sozinho, não precisando de avaliação médica, mas em algumas pessoas essa dor pode ficar crônica ou até mesmo ser um sintoma de um problema de saúde mais sério.

E como saber quando é preciso procurar um médico com urgência e que médico procurar?
O primeiro passo é identificar se a dor nas costas está acontecendo junto com os chamados “sinais de alerta”, que são:

• perda de peso não intencional
• febre
• suor noturno
• dor noturna
• anemia
• perda de força e/ou de sensibilidade ou sensação de formigamento nas pernas ou nos braços
• perda da capacidade de controlar a urina ou as evacuações
• história de câncer, osteoporose ou trauma
• história recente de infecções bacterianas
• história de procedimentos na coluna (cirurgias, injeções, etc.)
• uso atual ou recente de drogas injetáveis
• uso de medicamentos que diminuem o sistema de defesa, como corticoides

Também é importante identificar se houve algum fator desencadeante, por exemplo, se a dor começou logo após pegar peso com a coluna inclinada para frente. Sendo identificado algum desses sinais acima, é preciso procurar atendimento médico o quanto antes, podendo ser um clínico, reumatologista, ortopedista, neurologista ou um serviço de urgência.

Em especial, se a dor se iniciou imediatamente após um trauma, o ortopedista é o melhor especialista a ser consultado; alternativamente, pode-se procurar um neurocirurgião, especialmente se a dor pós-trauma estiver acompanhada de alterações neurológicas (alteração de força ou sensibilidade).

Não havendo nenhum sinal de alerta, devemos pensar em alguns aspectos. Uma dor de leve intensidade presente há algumas horas ou dias pode ser apenas observada porque na maioria das vezes vai se resolver sozinha. Uma dor que persiste por mais de 4 semanas merece maior atenção, assim como uma dor com intensidade progressiva ou que já se apresente muito forte, sem melhorar com analgésicos comuns.

Para as dores persistentes, especialmente aquelas que tiveram início antes dos 45 anos de idade, a presença das características abaixo sugere a necessidade de avaliação precoce por reumatologista:
• Sensação de rigidez nas costas pela manhã
• A dor melhora com exercício, mas não com o repouso
• A dor chega a acordar a pessoa à noite
• Localização da dor nas nádegas, ora à direita, ora à esquerda

Para as demais dores nas costas, geralmente dores musculoesqueléticas simples, muitas vezes associadas a erros posturais ou osteoartrite (artrose), e não associadas a problemas de saúde mais graves, a escolha do médico segue a preferência do paciente.

Em todos os casos, havendo dúvida se é necessário buscar atendimento médico ou sobre quem procurar, pergunte ao seu médico ou, caso não tenha, considere uma avaliação com um clínico geral, evitando atrasos no diagnóstico de problemas mais sérios e também a automedicação.

Dra Ana Beatriz Vargas
Reumatologia
02/05/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nosso endereço
Fórum de Ipanema
Rua Visconde de Pirajá 351, sala 614 . Ipanema - RJ
Telefones: (21) 2267-5384 e 99246 4696
Siga-nos!