A volta do sarampo: Uma ameaça real 

Sarampo, na dúvida, vale vacinar?
Após quase 20 anos sem casos nos Brasil, o sarampo voltou a fazer uma vítima no Rio de Janeiro. O alerta foi acionado. Surtos estão acontecendo na Região Norte e podem atingir todo o país, mas o retorno rápido da doença ainda pode ser evitado.
E a melhor maneira de prevenção do sarampo é a vacina.
Fique atento aos principais sintomas: lesões na pele, conjuntivite e problemas respiratórios.
A doença é facilmente transmitida por meio do contato com a pele, gotículas no ar ou qualquer secreção.
O sarampo é uma doença viral e pode  evoluir para formas graves e deixar sequelas neurológicas. Ele atinge todas faixas etárias e pode causar a morte.
Além de falhas na política pública de imunização, a baixa cobertura vacinal também se deve a inapropriados movimentos anti-vacina.
A vacina oferecida nos postos de saúde é a tríplice viral ou MMR e a boa notícia é que ela também contém proteção para a cachumba e a rubéola. Uma das particularidades interessantes desse vírus, é que mesmo após contato, existe a possibilidade de vacinar-se em até 4 dias da exposição e ainda se proteger da doença.
Quem deve tomar a vacina? Crianças e adultos conforme o seguinte esquema:
– Crianças: Entre 12 e 15 meses de idade.
– Adultos: Entre 29 e 49 anos: 1 dose.
– Maiores de 50 anos: Não têm indicação de vacinar porque são considerados imunizados devido à alta possibilidade de ter tido contato com o vírus na infância.
A vacina é de vírus vivo atenuado. Ou seja: não é indicada para pessoas com deficiência na imunidade, como pacientes oncológicos, pacientes portadores do HIV com CD4 abaixo de 200 e usuários de drogas imunossupressoras. Gestantes também não devem ser vacinadas.
Na dúvida se já tomou ou não as duas doses da vacina, vale vacinar.
Não tem problema tomar doses adicionais.
O sarampo é potencialmente grave e pode matar ou deixar sequelas. Por isso é importante se informar e compartilhar essas informações com todos!
Dra Thelma Flosi Gola – Infectologista

Uma comentário para

  • Foi feito levantamento de dados pra afirmar que o movimento anti- vacina teria esse potencial no ressurgimento do Sarampo? Acho importante marcar que o norte é fronteira com a Venezuela e na Venezuela apresentou um dos maiores índices de Sarampo na América no sul em 2017. Visto a grande vinda de venezuelanos buscando refúgio no Brasil. ( Não sou anti refugiados, que fique claro). Mas me parece um ponto bem importante desse cenário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nosso endereço
Fórum de Ipanema
Rua Visconde de Pirajá 351, sala 614 . Ipanema - RJ
Telefones: (21) 2267-5384 e 99246 4696
Siga-nos!