Bati a cabeça de leve. Preciso me preocupar?

Quedas simples, acidentes de carro, traumatismos da cabeça durante esportes… – quando estas situações geram desmaio, dor de cabeça forte ou outro sintoma evidente, ninguém tem dúvida que deve ir ao hospital. Mas e quando os sintomas são bem leves ou quase nenhum, há algum risco?

É disso que trata o tema da concussão. Esse termo se refere a uma lesão traumática leve no cérebro que pode perturbar o seu funcionamento normal. Ela pode resultar de um traumatismo cerebral causado por um impacto forte ou apenas um mero movimento de “aceleração – desaceleração”.

Nesta condição, uma pessoa pode apresentar perda de consciência de até 30 min e depois seguir relativamente bem. Mas, como nem sempre isso ocorre, muitos nem chegam a saber que sofreram este problema.

A recuperação total é possível na maioria dos casos, desde que haja um diagnóstico e o gerenciamento adequados. Esta melhora pode ocorrer dentro de dias ou semanas, mas isso difere para cada pessoa.

 

Quais são os sintomas de uma concussão?

Os sintomas podem aparecer imediatamente ou até horas após a lesão, variando de acordo com cada pessoa. Estes são os mais comuns:

  • Desmaio
  • Dor de cabeça
  • Tontura, náuseas
  • Confusão mental, alteração do comportamento ou sentir-se “grogue”
  • Problemas de memória
  • Falta de coordenação
  • Fadiga, ansiedade ou depressão
  • Mudança nos padrões de sono

 

Quando houver um dos sintomas abaixo, deve-se procurar atendimento médico imediatamente:

  • Crise convulsiva
  • Fraqueza muscular em um ou nos dois lados do corpo
  • Confusão prolongada ou inconsciência
  • Alteração da visão ou movimentos oculares incomuns
  • Dor intensa no pescoço ou coluna vertebral
  • Dificuldade em caminhar

 

 

Como a concussão é diagnosticada?

 Qualquer pessoa com suspeita de ter uma concussão deve ser avaliada por um médico com experiência, idealmente um neurologista. Pode-se testar habilidades de aprendizado e memória, capacidade de concentração e velocidade de raciocínio e resolução de problemas. O médico também pode usar uma tomografia cerebral ou outro exame para auxiliar no diagnóstico.

 

 

 

Como a concussão é tratada?

Se chegar a ocorrer de fato uma concussão, o médico poderá descartar complicações como sangramento no cérebro ou lesão cerebral grave; e ainda pode orientar sobre o que esperar durante a fase de recuperação. Em muitos casos, não é indicado algum remédio específico, mas é recomendado o repouso para permitir que o cérebro “se cure”; além disso, a pessoa deve ser reavaliada antes de reiniciar as atividades. As crianças, em particular, podem precisar de folga nas aulas e um afastamento breve das brincadeiras normais.

A Academia Americana de Neurologia recomenda que atletas suspeitos de terem uma concussão sejam removidos do jogo até que possam ser avaliados. Uma segunda concussão dentro de dias ou semanas de um primeiro episódio pode levar a sintomas mais graves, recuperação prolongada e até sequelas neurológicas graves.

O ideal é prevenir a concussão: usar capacetes e cintos de segurança, evitar comportamentos de risco e atentar para situações cotidianas em que idosos e outras pessoas possam estar em risco de queda. É importante também que treinadores esportivos e pais aprendam sobre os possíveis sinais de uma concussão, a fim que possam encaminhar para um acompanhamento adequado.

Dr Henrique Cal – Neurologista

Fonte: American Academy of Neurology 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nosso endereço
Fórum de Ipanema
Rua Visconde de Pirajá 351, sala 614 . Ipanema - RJ
Telefones: (21) 2267-5384 e 99246 4696
Siga-nos!